top of page
  • Foto do escritorGeovanne Solamini

Nas Abas do Geovanne - abril

Coluna Nas Abas do Geovanne

Depois de um mês bastante movimentado, abril foi ainda melhor nesse sentido e contou com experiências incríveis nos mais variados formatos. Assim, a coluna Nas Abas do Geovanne apresenta uma seleção especial e bem diversa de consumos e recomendações.  

Foi uma temporada de novas e inéditas experiências, assim como de despedidas de novelas queridas que acompanhei nos últimos meses, dentre outros conteúdos que consumi. Que mês!

Vamos aos destaques do mês: 



Uma Noite com Marina | Show

Cartaz do show Uma Noite com Marina
Imagem: Reprodução/Sesc Belenzinho

O principal evento do mês, que escolhi para ser o primeiro destaque da coluna, foi, sem dúvida alguma, o show de Marina Lima que aconteceu no Sesc Belenzinho, no dia 6 de abril.


Acompanhada de sua banda, a cantora interpretou as mais icônicas músicas do seu vasto repertório de sucesso, compartilhando memórias dos seus trabalhos e detalhes do seu processo criativo. A apresentação também contou com a participação do pesquisador musical Renato Gonçalves.


Foi uma experiência incrível e a realização de um sonho, do qual valeu muito a pena enfrentar todos os perrengues para conseguir os ingressos. Inesquecível! Como é bom ser fã da Marina Lima. 


Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐



Aos Meus Amigos | Livro

Foto do lançamento do livro de Maria Adelaide Amaral
Foto: Geovanne Solamini

Outro evento que marcou o mês foi o lançamento da nova edição do livro ‘Aos Meus Amigos’, de Maria Adelaide Amaral. No dia 13, a autora promoveu uma tarde de autógrafos na Livraria Martins Fontes, na Avenida Paulista, em São Paulo – e foi tudo de bom. 

O livro, lançado em 1992, conta agora com uma nova revisão, uma carta da autora aos leitores e prefácio do jornalista e crítico de TV, Mauricio Stycer. Além, claro, de uma capa linda desenvolvida através de colagens de elementos da época em que ele é ambientado.

É sempre bom prestigiar Maria Adelaide Amaral e toda a sua obra. Ela é minha autora favorita e, pela segunda vez, compareci em um relançamento do seu livro. Contei sobre o evento nesta matéria no blog


Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐



Radojka | Teatro

Cartaz da pela Radojka

E claro que em abril não poderia faltar uma peça de teatro, né? Neste mês, prestigiei a comédia ‘Radojka – Uma Comédia Friamente Calculada’, protagonizada por Marisa Orth e Tania Bondezan, com a minha grande amiga Natália Rocha.   

No espetáculo, inédito no Brasil, Glória e Lúcia são cuidadoras que trabalham em turnos diferentes para cuidar de Radojka, uma idosa sérvia que vive longe da família. Tudo funciona maravilhosamente bem até que, em uma manhã, Glória descobre que Radojka, após um fatídico acidente doméstico, faleceu. É uma comédia inteligente, baseada nos planos delirantes que tanto Glória quanto Lúcia estão tramando para não perder o emprego.

Recomendo para quem gosta de uma boa história engraçada e recheada de surpresas. Com direção de Odilon Wagner, o espetáculo está em cartaz no Teatro FAAP, em São Paulo, até o dia 23 de maio.

Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐



O Que É Isso, Companheiro? (1997) | Filme

Foto do filme O Que É Isso, Companheiro?
Foto: Reprodução/Globoplay

No começo do mês assisti pela primeira vez ao filme ‘O Que É Isso, Companheiro?’, em decorrência da data dos 60 anos do golpe militar que instaurou a ditadura no Brasil, após recomendação de um amigo. 

O longa é baseado no livro de sucesso de Fernando Gabeira, escrito em 1979, conta a história do sequestro do embaixador americano Charles Burke Elbrick por integrantes da luta armada contra o regime. A direção é de Bruno Barreto e o roteiro de Leopoldo Serran. 

Sempre me interessei por obras audiovisuais que sejam ambientadas nesse período sombrio da história recente do nosso país. Um bom filme!


Nota: ⭐⭐⭐⭐



Elas Por Elas (2023 - 2024) | Novela 

No dia 12, nos despedimos do remake de ‘Elas Por Elas’, novela essa que dividiu a opinião do público e da crítica especializada durante os seus sete meses de exibição. Eu, particularmente, gostei. 

Foi interessante ver os autores Thereza Falcão e Alessandro Marson escrevendo uma novela contemporânea, visto que as suas duas últimas eram novelas de época. A obra, que em seus primeiros meses exibia os seus equívocos, dentro do possível foi acertando o tom. 

A considero uma novela experimental que, da sua metade para o final, passa a ser uma história mais interessante, focada em resoluções de problemas e dilemas do passado dos personagens e assim os capítulos estavam imperdíveis. 

O ponto mais crítico, para mim, foi a direção de Amora Mautner que fez a novela ter uma cara de muito artificial, seja em cenografia, a falta de gravações em locações externas e principalmente por atores fora do tom e muito mal dirigidos para sequências bastante equivocadas. 


No mais, eu gostei da novela. Não sei se assistiria de novo em uma hipotética reprise, mas a guardarei com um certo carinho na memória, mas poderia ter sido melhor. Foi uma boa companhia nos inícios de noite. 


Nota: ⭐⭐⭐


Verdades Secretas (2015) | Novela

Foto da novela Verdades Secretas
Foto: Reprodução/TV Globo

Anunciada em janeiro como uma novidade do GNT, a reapresentação de ‘Verdades Secretas’ (2015), chegou ao fim no dia 13. Foi uma reprise muito oportuna que me acompanhou no início da madrugada antes de dormir. Novelão dos bons mesmo! 

Ao assisti-la novamente após 8 anos e com um olhar mais maduro e crítico, pude enxergar a novela agora com outros olhos, percebendo melhor todos os seus detalhes e qualidades que se sobressaem a qualquer feito que a sua obra original possa ter. 

É uma novela irresistível. Impossível assistir sem se envolver com uma história muito bem criada e desenvolvida, que vai ficando cada vez mais difícil e deliciosa de acompanhar. ‘Verdades Secretas’ sempre será lembrada pela sua originalidade e ousadia em meio àquele ano em que o conservadorismo reinava forte sobre as novelas da Globo. Escrevi uma análise mais completa sobre a reprise em um post no Instagram


Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐



História de Amor (1995) | Novela 

Foto da novela História de Amor
Foto: Memória Globo

Por fim, a última novela que terminou em abril foi ‘História de Amor’ (1995), clássico de Manoel Carlos que estava sendo reexibida na faixa do 12h15 no Canal VIVA desde 21 de agosto de 2023. Assisti pela primeira vez e fiquei encantado com a deliciosa e novela que ela é. 

A trama é uma clássica receita do que o autor sabe fazer de melhor. Talvez, seja a partir dessa novela que ele passou a escrever usando as suas melhores fórmulas: recheada de histórias reais, paixões e muitos barracos icônicos que a fazem ser uma trama eletrizante. Era impossível assisti-la sem se identificar com alguma situação retratada ali e dava vontade de viver dentro dela, naquele Rio de Janeiro de 1995. 

Pontuo que, Joyce (Carla Marins) é a pior filha das Helenas. E Regina Duarte foi brilhante como uma protagonista mais romântica e realista. ‘História de Amor’ figura agora como a minha segunda novela favorita do autor, bem como a minha segunda Helena favorita. 

É uma verdadeira aula de como fazer uma boa novela! Recomendo muito bem a todos os noveleiros e noveleiras. 


Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐



Fábio Costa entrevista Cristina Padiglione | Entrevista


A quarta edição do quadro Fábio Costa Entrevista trouxe uma ótima entrevista com a jornalista e crítica de televisão Cristina Padiglione. No papo, ela, que há mais de 30 anos trabalha com a cobertura de televisão, conta um pouco sobre a sua trajetória profissional que é invejável. 

Gostei bastante de ouvi-la falar sobre os desafios do jornalismo de televisão, suas opiniões e análises sobre o setor, além de comentários sobre os novos rumos que a área vem tomando. Praticamente uma aula de jornalismo em mais de uma hora de vídeo. 

Cristina Padiglione é, sem dúvida, uma grande profissional e referência para qualquer profissional que esteja ligado ao jornalismo cultural e de televisão. Vale muito a pena conferir.


Nota: ⭐⭐⭐⭐



Ligados na TV #44 | Podcast 


Por último e não menos importante, destaco na coluna que participei pela segunda vez do podcast ‘Ligados na TV’, do Observatório da TV, ao lado do meu amigo Glauber Ribeiro, no dia 29 de abril. 


Desta vez, a nossa participação foi dedicada a comentarmos sobre o retorno das novelas ‘Alma Gêmea’ (2005), no Vale a Pena Ver de Novo, e de ‘Escrava Isaura’ (1976), que estreia no Viva 70 Fast, em 21 de maio. Além disso, claro, falamos de outras novelas e atrações de TV. 


Novamente foi um episódio muito proveitoso e divertido, onde pude compartilhar com o público as minhas opiniões e consumos relacionados à teledramaturgia brasileira. 


Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐


Espero que tenham gostado dos destaques do mês especialmente compartilhados com vocês. 


Até o mês que vem!


Comments


bottom of page