top of page
  • Foto do escritorGeovanne Solamini

‘O Cravo e a Rosa’ ganha sua terceira reprise na TV aberta. Vale a pena assistir?

Comédia romântica de Walcyr Carrasco e Mário Teixeira volta à TV após 8 anos para melhorar os índices de audiência da TV Globo


Imagem: Reprodução/Globo

Depois da TV Globo ter anunciado novas mudanças na grade e confirmado uma nova faixa de reprises de novelas de sucesso das 18h e das 19h após o Jornal Hoje para alavancar os índices de audiência das suas tardes foi o maior burburinho entre os noveleiros na internet. Não foi uma grande a escolha de ‘O Cravo e a Rosa’ (2000), um clássico – já reprisado várias vezes -, mas que tem um apelo forte com o público. E ah, antes que se esqueça, é do Walcyr Carrasco, o rei da audiência da emissora há 21 anos.


A verdade já um pouco saturada, né? Para quem não lembra, ela já foi reprisada no Vale a Pena Ver de Novo em 2003, três anos após sua exibição original, ganhou uma segunda reprise entre 2013 e 2014, o Canal VIVA reprisou em 2019 e agora ela volta mais uma vez em edição especial na Globo. Cansa um pouco.


Em parceria com Mário Teixeira, a novela foi a estreia de Carrasco na TV Globo e assim alavancou o seu legado de sucessos na teledramaturgia depois de passagens pela extinta TV Manchete e no SBT, conquistando o público com as novelas de época o horário das 18h recheadas de romance e comédia pastelão, no qual escreve melhor.


Voltando a falar da obra, a novela é inspirada em ‘A Megera Domada’, de William Shakespeare e conta a história da mulher moderna Catarina (Adriana Esteves) e Petruchio (Eduardo Moscovis), o tradicional homem do campo que precisa salvar a sua e opta por fazer isso com o dote do casamento. Com isso, os dois acabam se apaixonando e se entregando ao amor, mesmo entre várias confusões, com várias cenas que ficaram na memória afetiva do público. Um clássico.


Relembre o anúncio da novela


Imagem: Divulgação/Globo

Separei alguns motivos para que você se interesse pela história ou que faça você querer rever, mas se não quiser está tudo bem. Veja!


Cidade cenográfica construída para a novela nos Estúdios Globo | Imagem: Nelson Di Rago/Globo

Se para você – assim como o autor desse texto – gosta viajar no tempo através de livros, filmes, séries e principalmente novelas, é uma ótima opção. A novela é ambienta em São Paulo entre os anos de 1927 e 1928 e é possível admirar todo aquele universo de arquitetura, figurinos e claro, os costumes como também o vocabulário “antigo” dos personagens, que muito lembram os nossos avós e bisavós.


Feminismo e as mulheres a frente do seu tempo


Imagem: Divulgação/TV Globo

Mesmo se tratando de uma comédia romântica, a novela também conta um fato histórico, mesmo que seja de forma mais sutil era a igualdade de gênero entre homens e mulheres.


Quem ficava responsável por esse núcleo eram as professoras e amigas de Catarina, Bárbara (Virgínia Cavendish) e Lourdes (Carla Daniel), que eram independentes e já começavam a novela participando de uma manifestação pelos direitos das mulheres.


Outo ponto interessante é abordagem do voto feminino, que só veio a acontecer no Brasil em 1932. Também tínhamos a Dinorá (Maria Padilha) que tinha mais forma no casamento e também uma liberdade sexual – muito julgada – e diferente para a época.


Atores veteranos sumidos da TV ou que já faleceram


Imagem: Reprodução/Globo

Esse talvez seja um dos melhores motivos para assistir a novela e matar as saudades das lendas da nossa teledramaturgia. Considerado um dos autores que mais valorizam os atores e atrizes veteranos, Walcyr Carrasco já mostrava isso lá em 2000.


Em o ‘O Cravo e a Rosa’, contamos com a presença de grandes nomes como Cláudio Correa e Castro, Eva Todor – já falecidos – e também Pedro Paulo Rangel, Bia Nunnes e Ney La Torraca afastados das novelas há anos.


Afinal, vale a pena rever de novo?


A resposta dessa pergunta é relativa. Por um lado, analisamos que a TV Globo foi inteligente em criar essa nova faixa de reprises com clássicos das 18h e das 19h com a intenção de recuperar a liderança na faixa vespertina. A novela é um clássico, tem força e grande apelo do público e mesmo “saturada”, garante audiência, isso é fato. Quando falamos de audiência, até a atualização deste texto, a novela vem garantindo a liderança para a emissora no horário que é exibida, geralmente entre 14h40 às 15h15.






Comentários


bottom of page