top of page
  • Foto do escritorGeovanne Solamini

Dia do Jornalista: relembre algumas redações jornalísticas da teledramaturgia brasileira


Hoje, 7 de abril, é o Dia do Jornalista, e claro que não poderia faltar um conteúdo sobre a profissão de quem vos escreve aqui no blog, né?


A data em questão foi instituída em 1931, através de uma decisão da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, morto por inimigos políticos em 1830.


E, ao longo de suas mais de sete décadas, a teledramaturgia brasileira nos apresentou diversos personagens que eram jornalistas, em suas mais diferentes editorias e redações, assunto que relembramos juntos no texto de hoje.


Tomorrow - Vale Tudo (1988)

Foto da novela Vale Tudo
Foto: Reprodução/Jornal O Globo

Uma das mais conhecidas publicações fictícias das novelas, sem dúvida, é a revista Tomorrow de ‘Vale Tudo’, onde trabalhava a jornalista Solange Duprat (Lídia Brondi).


A publicação editada por Renato Filipelli (Adriano Reys) era conhecida por apresentar as novidades da moda da época, e também pelas luxuosas festas ao longo da novela. 



Correio Carioca - Andando nas Nuvens (1999)

Fotos da novela Andando Nas Nuvens
Fotos: Jorge Baumann/Globo

Uma das principais tramas paralelas de ‘Andando nas Nuvens’ se passa no jornal Correio Carioca, onde Júlia Montana (Débora Bloch) e Chico Mota (Marcos Palmeira) disputam o posto de estrela da redação comandada por Wagner Macieira (Hugo Carvana).


Lá também trabalham o fotógrafo Raul Pedreira (Marcello Novaes); o dublê de repórter e dançarino de gafieira Dino Israel (Otávio Müller); o colunista social e editor de cultura Jacques Delon (Antônio Pedro); a repórter Ana Paula (Carla Regina) e a estagiária Zezé (Thalma de Freitas).



Revista Fama - Celebridade (2003)

Fotos da novela Celebridade
Fotos: Divulgação/TV Globo

Uma novela chamada ‘Celebridade’ não poderia não ter uma revista de celebridades, né? Foi através dela que Gilberto Braga abordou a relação da imprensa com os famosos.


A publicação fazia parte das revistas do Grupo Vasconcellos, presidido por Lineu (Hugo Carvana), e tinha como editor-chefe, o inescrupuloso jornalista Renato Mendes (Fábio Assunção), que não media esforços para conseguir uma boa capa.


Ele comandava uma boa equipe formada pelo fotógrafo Ivan (Marcelo Laham), e os repórteres Joel (André Barros) e Vitória (Debora Lamm), entre outros profissionais da comunicação.



Diário de Notícias - Senhora do Destino (2004)

Fotos da novela Senhora do Destino
Fotos: Reprodução/Globoplay

Com a primeira fase ambientada em 1968, em um dos períodos mais tensos da Ditadura Militar, quando o Ato Institucional n.º 5 (AI-5) foi decretado, a trama de Aguinaldo Silva abordou a censura que a imprensa sofria na época pelos militares no poder.


Assim, vimos o fechamento do Diário de Notícias, um dos mais importantes jornais do Rio de Janeiro, do qual a renomada jornalista Josefa Magalhães Duarte Pinto (Marília Gabriela) é dona e têm Dirceu de Castro (Gabriel Braga Nunes) como seu braço direito. Ela se exila fora do país, e ele acaba preso.


Anos depois, já na reta final da novela, Dirceu (José Mayer), consegue reabrir o jornal mediante uma sociedade com Guilhermina (Marília Gabriela), filha de Josefa e Sebastião (Nelson Xavier). Lá também trabalhava Maria Cláudia (Leandra Leal).



O Paulistano - A Favorita (2008)

Fotos da novela A Favorita
Fotos: Fabrício Motta - João Miguel Júnior/Globo

Outro núcleo jornalístico em novelas apareceu em ‘A Favorita’, ainda com uma relevância menor na história, infelizmente. Mas que, ao longo da história, contribui para o desenvolvimento do enredo de João Emanuel Carneiro.


Se tratava do jornal O Paulistano, comandado por Tuca (Rosi Campos), chefe de Zé Bob (Carmo Dalla Vecchia), o idealista e destemido jornalista da novela, e Maíra (Juliana Paes).


A novela mostrava poucas cenas de bastidores do jornalismo, mas muitas delas eram de confusões causadas pelo seu principal jornalista, dividido entre Flora (Patrícia Pillar) e Donatela (Cláudia Raia).



Moda Brasil - Ti Ti Ti (2010)

Foto da novel Ti Ti Ti
Foto: Reprodução/TV Globo

No remake da novela exibido em 2010, mergulhamos no universo da imprensa, sobretudo da editoria de moda, com os blogs e, claro, a renomada revista Moda Brasil, da qual Suzana Martins (Malu Mader) era editora-chefe.


O núcleo abordou muito bem os bastidores do jornalismo, como se estivéssemos participando das reuniões de pauta da revista e de inúmeras coletivas de imprensa, assim como as vivências dos profissionais que ali trabalhavam. Era realmente uma família, como eles mesmos costumavam se tratar.


Temas importantes da imprensa, como notícias falsas, a relação do analógico com o digital e a crise editorial também foram abordados brilhantemente pelos autores da novela.



Programa Sueli Pedrosa - Sangue Bom (2013)

Fotos da novela Sangue Bom
Fotos: Reprodução/Gshow

A polêmica jornalista que causou bastante em ‘Ti-Ti-Ti’ (2010), voltou às telinhas ainda mais fofoqueira em ‘Sangue Bom’ (2013), com maior destaque e sua própria trama na obra assinada por Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.


O famoso programa que Sueli (Tuna Dwek) já comandava passou a ter uma redação e uma equipe formada pelo paparazzo Zito (Guilherme Gonzales) e a produtora Vivian (Lu Camy), com quem tinha um relacionamento amoroso, entre outros integrantes.


Assim, o trio era especialista em farejar as principais fofocas dos personagens da novela, que aborda a valorização excessiva da aparência, o consumismo e o desejo pela fama às 19h.



Revista Totalmente Demais - Totalmente Demais (2015)

Fotos da novela Totalmente Demais
Fotos: Reprodução/TV Globo - Gshow

Outra novela que mergulhou no universo jornalístico foi ‘Totalmente Demais’, escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, que criaram uma revista com nome homônimo à novela para ser um dos principais núcleos.


Comandada por Carolina Castilho (Juliana Paes), a publicação promove o concurso ‘Garota Totalmente Demais’, no qual a protagonista, Eliza (Marina Ruy Barbosa), concorre e acaba sendo a grande vencedora no final da novela.


A editora-chefe mantinha uma relação à lá ‘O Diabo Veste Prada’ (2006) com sua assistente Lu (Julianne Trevisol), em cenas que era impossível não assemelhar a novela com o filme.


E você que chegou até aqui, lembra de mais alguma que ficou faltando ser mencionada? Me conta nos comentários do post no Instagram. Vou adorar saber!

Comentários


bottom of page