top of page
  • Foto do escritorGeovanne Solamini

A Desirée de Mayana Neiva em ‘TiTiTi’ foi a verdadeira Tancinha moderna


Mayana Neiva como Desirée em TiTiTi (2010) | Foto: Reprodução/Globo

Desde o final de março, temos acompanhado pela Rede Globo a reprise da segunda versão de ‘TiTiTi’, exibida originalmente entre 2010 e 2011. Além de nos trazer várias memórias boas, qualidade de enredo e produção, a novela nos apresentou jovens atores e atrizes em papéis de grande destaque – talvez a maior delas seja a paraibana Mayana Neiva, que fazia sua primeira novela após participar de diversas minisséries, incluindo ‘Queridos Amigos’ (2008) e ‘Dalva e Herivelto’ (2010), também escritas por Maria Adelaide Amaral, responsável por adaptar a novela original de Cassiano Gabus Mendes.


Sua personagem, Desirée, era bem diferente na versão original da novela, exibida em 1985. Vivida então por Thaís de Campos, ela se chamava Ana Maria e também era uma moça pobre, desajeitada e sem grandes ambições que, por acaso, se tornava uma modelo de sucesso pelas mãos do estilista Victor Valentim (Luís Gustavo em 1985, Murilo Benício em 2010).

Porém, o texto de Maria Adelaide e a atuação de Mayana apresentavam uma personagem mais popular, passional, de personalidade muito forte, com direito até à um triângulo amoroso e uma trama muito semelhante à outra personagem muito querida da nossa teledramaturgia. Num certo ponto da novela, Desirée se via dividida entre dois amores: seu namorado de infância, Armandinho (Alexandre Slaviero), tipo simplório e ciumento por quem ela é totalmente apaixonada, e Jorgito (Rafael Cardoso), rapaz rico e mulherengo que se regenera em uma pessoa melhor ao conhecer Desirée, e se dedica a conquistá-la.


Muito querido pelo público, o esse triângulo nos remete à um grande sucesso dos anos 80, ‘Sassaricando’ (1987), de Silvio de Abreu, onde Tancinha (Claudia Raia), uma suburbana desajeitada também ficava “divididinha” entre um amor de infância pobretão (Apolo – Alexandre Frota) e um rapaz rico que pode apresentá-la a um novo mundo (Beto – Marcos Frota).

Mayana Neiva, Alexandre Slaviero e Rafael Cardoso como o triângulo amoroso | Foto: Reprodução/TV Globo

Em 2010 pouco se falou ou se notou sobre isso, mas em 2021 foi quase impossível não perceber as semelhanças entre as duas personagens já que, ‘Sassaricando’ e sua releitura, “Haja Coração”, recentemente encerram reprises simultâneas no VIVA e na Globo, respectivamente. As semelhanças não ficam apenas pelo triângulo em si, mas também pelos contextos das cenas, grandes confusões que eram protagonizadas no cortiço do Brás em ‘Sassaricando’ e na pequena vila do Belenzinho em ‘TiTiTi’.


Tanto Desirée quanto Tancinha acabam se apaixonando e ficando com o homem rico sem nenhum interesse, e também precisam lidar com uma irmã (Isabel – Angelina Muniz) ou prima (Stephany – Sophie Charlotte) invejosas que tentam roubar seus namorados. As personagens também possuem o mesmo tipo físico de “cavalonas”, altas e atléticas.


Contudo, o que mais chama atenção, é que Desirée foi uma Tancinha originalmente brasileira, de origens nordestinas e um sotaque típico, diferente de Claudia Raia com sua família ítalo-hispânica e seu sotaque italiano que, junto aos seus erros de português, a faziam uma personagem única.

Marcos Frota (Beto), Cláudia Raia (Tancinha) e Alexandre Frota (Apolo) como famoso triângulo amoroso de ‘Sassaricando’ (1987) | Foto: Reprodução/TV Globo

Durante a exibição original da novela, Mayana revelou ao portal O Fuxico que realmente se inspirou em Claudia Raia (que também fazia parte do elenco de ‘TiTiTi’) para compor a personagem:

“Me inspirei um pouco na Tancinha, da Claudia Raia em Sassaricando. Ela tinha uma loucura meio parecida. Acho que a paixão pelo que eu faço, a vontade de fazer bem feito, contribui para expressar a paixão que ela sente pelo namorado.”

Querendo ou não, a Jaqueline Maldonado de Claudia Raia também tem um pouco de Tancinha, com seu jeito espalhafatoso e divertido que já faz parte da essência da atriz. Não se sabe se Maria Adelaide Amaral teve inspirações na novela de Silvio de Abreu, de quem já foi colaboradora e que, assim como Cassiano, é um de seus mestres. Pensamos que sim, tendo em vista as várias referências de outras obras e personagens que trouxe de volta.

Durante a pré-produção de “Haja Coração”, o autor Daniel Ortiz teve dificuldades para escalar sua Tancinha. Atrizes como Mônica Iozzi e Paolla Oliveira não puderam aceitar o papel, até que a própria Claudia Raia se encarregou de escolher Mariana Ximenes, que apesar de competente e esforçada, se mostrou uma escalação equivocada em vários aspectos. Sem desmerecer o talento de Mariana, mas Mayana Neiva teria sido uma escolha muito mais adequada ao perfil da personagem, além de já ter provado todo seu carisma e talento em trabalhos anteriores.

Deixamos um questionamento: por que a Globo não a considerou para viver Tancinha? Talvez por um tradicionalismo e medo de dar o papel a uma atriz que nunca protagonizou uma novela antes? Talvez para evitar uma repetição de papéis parecidos? O que você acha?


Comments


bottom of page